Editora temporária 2a edição
Editora Temporária é um projeto de ocupação que propõe o encontro entre pessoas interessadas em pensar publicações de pequenas tiragens com temas relacionados à cidade e sua vivência. Sua segunda edição, idealizada e realizada em parceria com a designer Clara Meliande em 2017, ocupou o Centro Carioca de Design na Praça Tiradentes, Rio de Janeiro. Durante três meses designers, autores e editoras se reuniram para elaborar e, finalmente, publicar três livros de baixa tiragem. Os livros foram selecionados através de uma chamada pública por projetos que debatessem as recentes mudanças urbanísticas ocorridas no Rio de Janeiro em função dos grandes eventos esportivos de 2014 e 2016. Os designers Ana Costa, Tatiana Podlubny e Thiago Lacaz participaram conosco difícil tarefa de escolher 3 dentre 117 pesquisas de pessoas entre 12 e 70 anos, vindas de diversos cantos do país.

O livro De quem te protege a muralha? do historiador e escritor Thiago Florencio é uma proposta de deriva pela região central do Rio de Janeiro. Ele fala sobre uma grande muralha, que mesmo de curta sobrevivência, e cuja construção não tenha sido totalmente concluída, existiu na cidade do Rio de Janeiro. Em seu projeto original de 1714 ela deveria atravessar a cidade desde o pé do Morro do Castelo, margeando a atual Rua Uruguaiana, passar por cima do Morro da Conceição até findar no Largo da Prainha, nos arredores da atual Praça Mauá. Por meio de uma caminhada, marcada por encontros e descobertas, refizemos o trajeto da muralha, entendendo o que era o dentro e o fora da cidade, o que era margem e o que era centro. A encadernação do livro reforça a ideia de 2 lados, dentro e fora, estabelecido e marginalizado, por ter páginas costuradas dobradas, que só são visíveis se o leitor abrí-las lateralmente.

Zonzo: investigadores urbanos nasceu a partir de um convite a 28 crianças de 09 a 13 anos residentes na Favela da Babilônia, para narrar, mapear e reconstruir coletivamente o espaço onde moram. Junto com a arquiteta Julia Sant’Anna e a estudante de direito Carolina Movilla, as crianças brincaram, observaram, identificaram, desenharam e reconheceram seu território, seus deveres e direitos, e se tornaram investigadoras urbanas. O livro convida outras crianças, através dos registros desses meninos e meninas, zanzarem pela cidade como exercício para entender de onde vem, suas referências, conhecer seu entorno, sonhar e reivindicar o lugar que querem viver. O livro é recheado de propostas de investigação e descobrimento partindo da casa, da rua, do bairro até a cidade. Uma publicação sobre mapeamento e urbanismo de crianças para crianças.

Mobilidade Performativa de Elilson Nascimento, propõe através da realização de performances em ruas e em transportes coletivos, colocar em trânsito as transformações na cidade do Rio de Janeiro. O trabalho expõe relações teóricas entre mobilidade urbana e arte da performance, enquanto narra transformações pontuais ocasionadas pelo próprio ato performático no cotidiano da cidade.










home  |  next